fbpx

O que há de diferente aqui?

De início o que há de diferente aqui é a simplicidade em fazer negócios.

Os layouts são todos responsivos, com navegação fácil em computadores, notebooks, tablets ou smartphones.

Aí você vê um site como o meu, pra começar, em PRIMEIRA PESSOA. É isso mesmo! Eu sou uma pessoa. Olá! Meu nome é Roberto.

Valor Humano

Meu pensamento sobre serviços e produtos é bem simples. Vivemos uma era digital em que as pessoas conversam contigo de cabeça baixa vidradas na tela do celular. Pra mim, isto é falta de educação. Todo excesso é nocivo. E se isso faz uma pessoa perder o bom senso sobre as relações humanas, significa que "algo errado não está certo".

Siga meu raciocínio. Uma indústria abre suas portas para fabricação de tecidos finos voltados à confecção de vestidos de noiva. Contrata 100 colaboradores (pessoas) para produção; contadores (pessoas); equipe de limpeza (pessoas); equipe de recursos humanos (pessoas); copeiras (pessoas); secretárias (pessoas); gerentes (pessoas); supervisores (pessoas); advogados (pessoas); motoristas e entregadores (pessoas); enfim, uma estrutura gigantesca para atender empresas (pessoa jurídica) e profissionais (pessoa física) que vão manufaturar esta matéria prima e transformá-la em belíssimos vestidos que deixarão milhares de noivas (pessoas) em êxtase e seus noivos (pessoas) babando apaixonados.

Sobre o que citei, do que pensou que estávamos falando?

Pensou em tecido ou vestidos de noiva? Passou longe de acertar. Pémmmmmm!

Veja sobre quantas PESSOAS estamos falando. Tudo isso é sobre pessoas. Inclusive você.

Todo produto ou serviço é criado por pessoas, produzido por pessoas, vendido para pessoas e que outras pessoas podem gostar e querer algo semelhante. Tudo enfim, é sobre PESSOAS.

O dinheiro meu amigo(a) visitante é um meio para um fim. E só ganhamos esse dinheiro (meio) quando nos tornamos o intermédio entre uma coisa e outra. Nós passamos a ser o “meio”. Daí o dinheiro vem até nós (eu, você, a indústria de tecidos, a loja, o(a) estilista, a noiva, etc).

Vou explicar melhor pra você não pensar que sou um maluco com ideias malucas. Isso tem um fundamento.

No nosso caso (eu – você), você é a primeira ponta do negócio. O consumidor do produto ou serviço que você deseja expor é a outra. Para o dinheiro da “outra ponta” chegar até você eu sou o “meio”. Portanto, me torno o meio para o seu fim.

Logo, eu ganho dinheiro para fazer você ganhar dinheiro e outras pessoas se sentirem felizes comprando aquilo que precisam ou desejam de você. Eu, você (meu cliente) e seus clientes, ficaremos todos felizes. Seremos um monte de pessoas felizes.

É tudo sobre pessoas! Entendeu?

Agora que nos entendemos sobre isso, fique a vontade para navegar e ver em posso te ajudar. Sempre te lembrarei que a qualquer momento poderá me chamar no WhatsApp, e-mail ou me ligar pra batermos um papo.

Próxima anterior: Conceito Humano.

Próxima página: Larga de ser mão de vaca.


Links que podem te interessar: